Urbano

Arqueiria – Vantagens e Desvantagens

O Arco e Flecha é uma das armas de disparo mais antigas do mundo, bem como, é uma das armas mais fáceis de se fazer (claro que não vai ficar a coisa mais bonita do mundo, nem a mais eficiente, mas com fibras vegetais e uma vara boa você consegue fazer um arco), as flechas também podem ser feitas em pouco tempo, mesmo que não estejam retinhas vocês conseguirão fazer disparos curtos para pesca por exemplo.

Mas, não, não estou dizendo pra saírem por ai fazendo arcos com galhos e fibras vegetais, meu objetivo aqui é mostrar que um arco é uma valiosa aquisição para qualquer B.o.B, principalmente hoje em dia que o acesso à estes equipamentos é simples e barato.

Como podem ver na foto que ilustra este post, levo comigo dois arcos um Recurvo Take-Down (nome dado aos arcos que podem ser desmontados e guardados) e um Composto, tenho um outro recurvo no mesmo estilo mas esse da foto é um pouquinho menor e fica melhor dentro da mochila.

Então vamos lá, quais as vantagens de se ter um arco Recurvo desmontável? Bem, vamos pensar um pouco, Primeiro ponto é que ele cabe dentro da sua mochila, segundo ponto é que ele te permite caçar de uma certa distância, terceiro ponto é que diferente da pistola, da carabina e etc… você não vai ficar sem munição, e neste momento vou aproveitar para lembrar que o arco e flecha é uma das poucas armas de disparo em que você re-utiliza o projétil, no meu caso por exemplo tenho essas 36 flechas (não da pra ver direito estão atrás da mochila.) mas o ponto é que já uso elas à 6 meses e continuam perfeitas, no caso as que uso são de fibra de carbono.

Agora vocês me perguntam, mas qual é a desvantagem? Bem, a desvantagem é que você tem que ter um tempinho na semana pra treinar, se bem que isso nem deve ser considerado uma desvantagem, pois se os senhores(as) pensam que vão botar a mão em uma pistola e sair por ai Clint Eastwood, sinto informar-lhes mas a decepção será tremenda.

Sem me alongar muito no texto, vou falar um pouco sobre o Bowtech General (aquele arco camuflado com roldanas que aparece na foto), bem aquele é um arco que chamamos de Composto, vale lembrar que a melhor tradução seria Arco Complexo, mas por algum motivo copiamos portugal e cá estamos.

Os arcos compostos demandam (até certo ponto) menos cuidados que os recurvos e longos, por exemplo, os compostos não precisam ser desencordoados ao fim da seção de tiros, na verdade a recomendação é que você nem tente desencordoar.

Arcos compostos proporcionam um melhor aproveitamento da enercia cinética que passa pra flecha, ou seja, com menos libras (peso de puxada da corda) você vai conseguir uma melhor velocidade inicial da flecha, o arco composto também tem um sistema que gera um alívio no peso da puxada, enquanto o recurvo e o longo não tem esse recurso, outro ponto importante é que o recurvo pesa umas 500g e o composto chega a quase 3kg.

Espero que gostem dessa introdução ao mundo da arqueiria, quaisquer comentários e falhas que vocês queiram apontar, estarei disposto a debater.

Como diria o companheiro Viny (do fórum http://sobrevivencialismo.forumeiros.com)

Fraterno Abraço.

Categorias: Arco e Flecha, Equipamentos, Na Mata, Sobrevivêncialismo, Urbano | Deixe um comentário

26 Anos de Chernobyl

Amigos, como vocês já devem ter percebido este não é um post sobre sobrevivencialisto, mas sim um post que visa mostrar que nunca devemos relaxar nossos esforços, pois temos de estar sempre atentos às possibilidades que nos cercam.
Como vocês puderam perceber pelo título do post, fazem 26 anos que ocorreu o fatídico acidente em Chernobyl, ou seja, o acidente ocorreu no dia 26 de abril de 1986, aproximadamente às 1:30 da manhã.
Vale lembrar que Chernobyl fica localizada na Ucrânia, bem o desastre começou durante um teste de sistemas no sábado, 26 de Abril de 1986, no reator número quatro da usina de Chernobyl, que fica próximo à cidade de Prypiat e nas proximidades da fronteira administrativa com a Bielorrússia e o rio Dnieper.
Ocorre que  uma onda de energia foi sentida e quando tentaram efetuar um desligamento de emergência, houve uma forte variação da produção de energia, o que levou a uma ruptura do reator e à uma série de explosões.
Estes eventos deixaram exposto o moderador de grafite do reator, fazendo com que ele incendia-se. O incêndio resultante enviou uma nuvem de fumaça altamente radioativa para a atmosfera sobre uma extensa área geográfica, incluindo a cidade vizinha Pripyat.
A nuvem pairou sobre grandes partes do oeste da União Soviética e na Europa. De 1986 a 2000, aproximadamente 400 pessoas foram evacuadas e reinstaladas das áreas mais gravemente contaminados da Bielorrússia, Rússia e Ucrânia.
O acidente levantou preocupações sobre a segurança da indústria de energia nuclear mundial e ainda hoje existe certa resistência à esse tipo de energia.
Fato é que, nunca saberemos o que pode acontecer conosco no dia de amanhã, por isso não podemos contar com a ajuda do governo, ou de ONGs. No caso de Chernobyl a população só foi avisada sobre o risco que estavam correndo e sobre a necessidade de evacuação da área, após 30h do ocorrido.
Temos de aprender com os erros do passado, para não fazer a mesma coisa no futuro.
Outro blog com mais fotos e informação: http://www.mlml.com.br/2011/06/chernobyl/
Categorias: Off Topic (Fora de Tópico), Sobrevivêncialismo, Urbano | Tags: , , , , | Deixe um comentário

Blog no WordPress.com.